lunes, octubre 01, 2007

No coração da missão a “Doutora do amor”


O ano passado nesta data começava a escrever neste espaço chamado “desde Angola”, é uma data especial, cá em Africa celebra-se como festa á padroeira das missões: Santa Teresa do menino Jesus a quem tive encomendado esta “aventura” este primeiro passo. Hoje tenho que dizer que estou contente, muito contente, de manha bem cedo sai a rezar a missa a uma pequena comunidade chamada Pimbi, ache muito bom poder celebrar junto destes irmãos, eles neste momento não têm capela mas são muito entusiastas e rezam numa antiga construção já deteriorada. No momento de iniciar a missa, acompanhando o alegre canto ao toque da sacaja, se me vinham muitas coisas á cabeça, um pouco emocionado pensava nesse coração de que fala Santa Teresa como parte fundamental do corpo (a Igreja) e como a gente aqui esta a fazer um pequeno trabalho algo assim como o que seria o trabalho de um dedo. Embora a saúde está um pouco delicada o peito esta a bater mesmo, embora existam dificuldades e problemas sei que todo: os projectos, as melhoras, as lacunas que precisa-se preencher, em fim toda esta obra, não é minha nem do outro Padre que trabalha aqui, quer dizer, que tenho descoberto que a força vem do Xefe, de Deus, por isso que as coisas vão ao frente embora os operários sejamos fracos e tenhamos um monte de falhas.

Malembe malembe” diríamos em kimbundo: a devagar, devagar… assim é que temos andado, eu já ande a conhecer vários destes povos e ainda estão a ficar muitos na lista de visitas, queria ter visitada toda a missão pelos menos em um ano mas não foi possível… malembe, malembe as coisas vão um bocado lento mas o tempo vai sempre a correr.

Volto a pensar na santa e doutora carmelita ela que morreu com só 24 anos e sempre dentro dom mosteiro chegou a ser a nossa padroeira, paradoxa cem por cento, como muitas cosas na vida, é por isso que gosto pensar em que quando se é pequeno aparece a grandeza, quando se é fraco é que aparece a fortaleza.

Muitos que visitam este modesto espaço me falam admirados de esta “empresa” chamada missão mas eu digo esta é só uma parte a outra está contigo, não se entende a missão ou o trabalho de aqui sem a tua oração sem o teu apoio, a sim como não se entende a Igreja sem um “coração”.

No fim da missa em Pimbi



1 comentario:

Viviana Contreras dijo...

Estimado Kako, entre el español y el Portugués algo entendí de lo que escribiste, creo que las experiencias maravillosas que regala el Señor no son azarosas, más bien son planificadas y creo que si un año no fue suficiente para conocer toda esa gran misión, lo más probable es que te regale más tiempo para seguir conociendo.
Lento, pero seguro, dicen por ahí.
Cuenta con mi oración para que desde tu pequeñez y franqueza llegues a la fuerza y grandeza en el Señor
Abrazos.